Glossário do Guia de Informações sobre Centro de Recuperação, Dependência Química e Tratamento de Drogas Assista vários vídeos sobre drogas, centro de recuperação e testemunhos de ex-drogados.
Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4 Slideshow Image 5


Drogas Tratamento


Drogas Tratamento - Dinâmicas de grupo aplicadas no tratamento

 

Aqui, a intenção é promover dinâmicas para estes grupos de drogas tratamento. O estudo é dividido em duas partes: a primeira diz respeito a uma análise geral do referencial teórico básico; a segunda consiste na aplicação das dinâmicas, elencando o objetivo de cada uma, o número de pessoas que devem participar, o tempo de duração da dinâmica, o material necessário, o procedimento a ser adotado, tendo, também, dicas das autoras que escrevem sobre o tema.

 

Em grupo, o ser humano se torna mais claro; seus comportamentos e reações ficam mais nítidos para si e para os terapeutas. É válido lembrar que o sucesso da dinâmica depende da crença e da identificação que se tem com ela.

 

Para o tratamento da dependência química, o grupo é extremamente eficaz e pode chegar a ser mais valioso, do que o drogas tratamento individual. Isso se dá em virtude da preconceito que existe em relação a doença, normalmente o indivíduo pensa que só ele sofre desta doença, o tratamento em grupo, então, demonstra que ele não está só. Esta metodologia de recuperação assegura ao indivíduo não apenas a abstinência, mas a construção de uma vida melhor, como também a prevenção de recaídas.

 

O grupo nada mais é do que a junção de pessoas, reunidas para um fim comum, buscando a identidade individual, grupal e social.

 

Drogas tratamento – Adaptação ao dependente:

Um diagnóstico correto deve observar a distribuição do grupo (número de pessoas, local de tratamento e a separação por tipos de droga); as peculiaridades de cada indivíduo; a existência de parentesco entre os dependentes; divisão entre homens e mulheres; e faixa etária. O acompanhamento deve ser feito com dois terapeutas. Os que passam por algum evento crítico durante o tratamento devem ter um tratamento individualizado.

 

Os contratos de drogas tratamento devem conter regras a serem cumpridas e preservadas. Devem estar elencados nos contratos a apresentação do(s) terapeuta(s); a data, hora e local das sessões; o objetivo do grupo; cláusulas sobre faltas e abandonos; o sigilo do tratamento (que deve ser respeitado pelo terapeuta e pelo paciente); a necessidade de abstinência; prazo mínimo de mútuo compromisso; a explicação sobre o que ocorre nas sessões; inclusão de possibilidades previstas como férias ou atendimentos individuais e/ou familiares.

 

O tempo de permanência do indivíduo deve condizer com as necessidades de seu tratamento. Todos os seus aspectos devem ser levados em conta para determinar seu desenvolvimento e crescimento interno. Existem consensos gerais sobre a questão da alta, mas é importante analisar a questão individual, levando-se em conta a estabilidade física, social, profissional, familiar e da saúde. Às vezes, a alta pode acarretar certa crise no grupo após o desligamento de um de seus membros. De modo paralelo, existem pacientes que não aceitam o seu momento de alta, pois têm medo de não se manterem abstêmios fora do tratamento. O terapeuta, porém, deve estabelecer um prazo para sua saída, pois sua permanência significa estagnação do tratamento. Após saírem do tratamento, os clientes podem frequentar as sessões de 15 em 15 dias.

 

Drogas tratamento – Grupos e equipes multidisciplinares


Os grupos trabalhados por equipes multidisciplinares, vale ressaltar, são de grande valia, pois concedem diversas visões de diferentes áreas científicas. Isso favorece o coordenador, porque este se atualiza, como também favorece os participantes, pois ganham novas formas de compreensão. Uma equipe bem preparada e estruturada traz enormes benefícios ao grupo. Podem estar presentes psicólogos, psiquiatras, clínicos, nutricionistas, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, ou outros profissionais que estejam de acordo com o tratamento. Não é recomendado que todos estejam presentes, apenas o terapeuta, coterapeuta e um profissional convidado, desde que haja consentimento do grupo.

 

Drogas tratamento – Entrevista motivacional:


Este drogas tratamento ajuda a reconhecer e a cuidar do problema da dependência. A teoria motivacional, mostra que a motivação para mudança não habita dentro do indivíduo, mas envolve essencialmente um contexto interpessoal. Uma interação hábil entre terapeuta e cliente leva a mudanças no estado motivacional deste e gera mudanças de comportamento em longo prazo.
Os psicólogos identificam 5 estágios de mudança:


Pré-Contemplação – Neste estágio, a pessoa não considera necessário a mudança, pois não percebe seus prejuízos e os seus comportamentos como problemáticos, é o início da recuperação, que se caracteriza pela negação da dependência química.


Contemplação – A pessoa ainda não se compromete a mudar, mas começa a estabelecer uma conexão entre seus comportamentos adictivos e os problemas a eles associados. O residente ainda se encontra ambivalente, pois, considera a mudança ao mesmo tempo em que a rejeita. Neste momento o indivíduo já começa uma relação com a instituição e o programa, já considera a recuperação e precisa ser acolhido para buscar motivação para começar sua preparação para mudança.


Preparação –  A pessoa está pronta para mudar, compromissada com a recuperação e busca ajuda especializada. Começa a falar sobre como a vida pode ser depois da mudança. É o momento que o residente busca toda a ajuda da equipe multidisciplinar, é nesta hora que vemos a importância de garantir uma variedade de recursos para ajudar o paciente a se engajar no tratamento.


A dependência é um fenômeno de natureza complexa, gerado por múltiplos fatores por este motivo ele deve ser atendido preferencialmente em equipe interdisciplinar


Ação – Neste estágio do drogas tratamento a pessoa se engaja em ações específicas para alcançar uma mudança através de um plano de ação para ganhar a auto eficácia. Chegou a hora de se munir de ferramentas para por em prática a recuperação, recuperando para si a ação positiva.


Manutenção – É neste estágio onde se tenta integrar o novo comportamento do dependente a sua vida em geral, mantendo a direção escolhida e um novo estilo de vida suficientemente satisfatório. Chegou a hora da ressocialização, e as ferramentas para usar na sua vida cotidiana.

 


"Unimos a experiência dos que já vivenciaram a dependência química e hoje estão livres das drogas com o
profissionalismo de nossos médicos, psicólogos, nutricionistas e educador físico. A soma dessas forças fazem do
Centro de Recuperação Grupo Recanto uma das melhores opções no tratamento de drogas para dependentes químicos."
Fabricio Selbmann
Dir. Grupo Recanto